25 de fevereiro de 2012

A minha infância - Textos de alunos do 7º ano

     Quando eu era pequeno, tinha muitas brincadeiras boas com os meus amigos.
     Aos fins de semana, juntávamo-nos e íamos todos andar de bicicleta e jogar à bola.  Eu gostava de convidar os meus amigos para irmos com os meus pais à praia dar um mergulho. Almoçavam em minha casa e também dormiam lá.
     Eu e eles construímos uma casa de madeira numa árvore e era lá que tínhamos as nossas coisas de brincar; tínhamos uma pista onde íamos quase todos os dias andar de bicicleta e uma pista de carros telecomandados, onde fazíamos as nossas corridas.
     No final do dia, a minha avó preparava um lanche delicioso para todos: torradas com mel, sumo feito com as laranjas que íamos apanhar às laranjeiras e um delicioso bolo de chocolate. Ficávamos superfelizes!
    E eram assim os meus dias de brincadeiras com os meus amigos.

                                                                      Pedro Fortuna, 7ºC


    A minha infância foi marcada por várias brincadeiras e diversões. Permanecem na minha memória as minhas festas de aniversário, em que dois colegas da minha mãe dinamizavam jogos e representavam peças de teatro. Era sempre uma animação!
    Também me recordo das brincadeiras com os meus amigos quando frequentava a escola do 1º ciclo. Fazíamos tudo: jogávamos à bola, às escondidas, ao lencinho da Botica e muitas mais brincadeiras. A frequência da escola do 1º ciclo foi uma das fases mais divertidas da minha vida, dificilmente vou apagá-la da memória.
    Todos estes acontecimentos me marcaram, mas o que mais recordo são as conversas com o meu primo sobre o Benfica, sempre que jantava em casa dele. Tanto conversou comigo sobre o assunto que conseguiu que o meu clube deixasse de ser o Sporting e passasse a ser o Benfica, situação que não agradou nada ao meu pai…
         Pode-se dizer que tive uma infância feliz e recheada de acontecimentos.

                                                                      João Peixito, 7ºB





    A minha infância é muito divertida. Todos os sábados e dias de férias vem uma amiga brincar comigo. Brincamos as três: eu, a minha mana e a Cátia. Quase sempre brincamos aos índios, fazemos balas de areia, vamos passear ao ribeiro que passa ao pé da minha casa…Às vezes, fazemos asneiras, o que acontece sempre à hora do lanche: ou deixo cair o pão no chão ou entorno o leite ou parto alguma coisa… Nós até inventámos um nome para o grupo: Cabides malucos. O “Ca” são as primeiras letras de Cátia; o “bi” é da minha irmã Beatriz; o “des” é meu e “malucos” porque nós somos muito malucas.
   O que gosto mais de fazer é subir às árvores e descansar lá em cima a ouvir música no telemóvel. Uma vez caí, mas não me magoei porque a areia era tão macia que fez de colchão.
   Um dia pensei fazer uma cabana. Então fui buscar tábuas pequenas e grandes, depois fiz um buraco, pus lá água e areia, fiz lama que serviu de cimento e tudo demorou uma semana para acabar. Ficou bonita e não caiu; está feita há quatro semanas.
   Eu sou do campo, por isso ajudo o meu avô a semear batatas e cebolas e é muito divertido!
   Eu adoro a minha infância e espero que nunca acabe!


                                                                      Daniela Reis, 7º B
                                      



    Quando eu era pequena, não vivia cá, mas em França.
    Como de inverno nevava, nós fazíamos bonecos de neve e atirávamos bolas de neve uns aos outros. Quando era verão, não havia praia, logo íamos dia sim dia não às piscinas, o que era muito divertido. Havia pranchas para saltarmos, um elefante de brincar que mandava água às crianças e até havia uma piscina para os mais velhos, que era enorme e onde fazíamos concursos para ver quem nadava mais longe.
   Nos dias em que estávamos em casa, íamos para a rua com os nossos dois vizinhos jogar à bola, jogar à apanhada, às escondidas, andávamos de bicicleta e, às vezes, chegávamos a ir dar de comer a um burro que vivia ali perto, numa quinta, e nós brincávamos com ele. Era muito divertido!
                                                       Marta Charrua, 7ºA

        Quando eu era pequenina, gostava de brincar com os meus vizinhos Cláudio e Bruno e com o meu irmão, que se chama Tiago. Nós costumávamos brincar às escondidas, à apanhada, ao quarto escuro, saltávamos das varandas, batíamos à porta das pessoas e fugíamos, jogávamos “playstation”, íamos à piscina e muitas mais coisas.
         Como eu era a única rapariga do grupo, as nossas conversas eram sobre o iríamos fazer e jogar. Quando saíamos da escola, íamos fazer os trabalhos juntos e depois jogar ou brincar até à hora de jantar. Às vezes, até jantávamos juntos e a seguir brincávamos outra vez. 
         Como vivemos numa aldeia pequena, estava tudo em família. Então, quando íamos de férias, íamos todos juntos.

                                                                                   Vanessa Silva, 7ºA


1 comentário:

comentários